Lockdown, auxílio decente e vacinação pra inglês ver

Enquanto Brasil caminha para o apocalipse, Reino Unido sai de lockdown severo seguindo simplesmente o que é recomendado por especialistas: isolamento social, auxílio decente e vacinação em massa.

Lockdown, auxílio decente e vacinação pra inglês ver

Londres, pré-pandemia. Capital britânica chegou a zerar número de mortos em alguns dias. Marcello Casal Jr / Arquivo Agência Brasil

Paulo Augusto Neto

Após decretar lockdown severo no início janeiro por conta do avanço da covid19, o governo britânico iniciou na segunda-feira, 12 de abril, o processo de flexibilização, mais de três meses após o fechamento de todos os serviços não essenciais.

O Reino Unido é comandado pelo primeiro-ministro Boris Johnson que, vale lembrar, foi parceiro de Donald Trump e Jair Bolsonaro no discurso negacionista, no início da pandemia. Até que viu o caos chegar ao seu país e ele próprio ser contaminado e internado por conta da covid19. Foi quando passou a levar a pandemia a sério.

Quando resolveu decretar lockdown, em janeiro, a Inglaterra vivia um cenário preocupante, com uma variante potencialmente mais transmissível se espalhando, número de internações aumentando e os óbitos chegando à casa de 1,3 mil por dia.

Nesse período, o governo se concentrou em três frentes:

  1. manter a população em casa,
  2. auxiliar pessoas e empresas a sobreviverem durante o fechamento rigoroso e
  3. investir na vacinação em massa.

A população passou a receber o equivalente ao auxílio emergencial brasileiro, com a diferença que é possível sobreviver apenas com esse auxílio. E não foi só a população menos favorecida que teve direito. Pequenos empresários, donos de comércios afetados pelo lockdown não só receberam auxílio, como a maior parte do salário dos funcionários foi paga pelo governo.

Nas terras da Rainha, a voz dos líderes não era para que as pessoas fossem para as ruas, que todos precisavam trabalhar, que é preciso enfrentar a pandemia e que não podia ter mimimi. Por lá, o grito, a ordem, a determinação era para que a população ficasse em casa. E se vacinasse. Hoje, mais de 60% da população britânica está vacinada.

Qual o resultado? Cerca de 100 dias após a decretação de lockdown, o número de casos, mortes e internações despencaram na Inglaterra. Os óbitos zeraram em Londres e, neste dia 12 de abril, apenas 13 pessoas morreram em todo o Reino Unido.

A fórmula mágica bradada aos quatro ventos por todos os especialistas mostrou que funciona: fechamento + auxílio para que as pessoas possam ficar em casa + vacinação.

No Brasil, temos uma média superior a 3 mil mortes por dia. Em quase todos os Estados, a ocupação de UTIs supera os 90%. Uma variante contagiosa pra chamar de nossa. A vacinação não passou dos 10% da população. O governo federal rejeita o lockdown e os estaduais, quando o fazem, são meia boca. E 30% da população diz que está tudo bem, que o governo está agindo corretamente para conter a pandemia.

Se o apocalipse estiver chegando, ele começará no Brasil.

0 Comentários

Deixe o seu comentário