O livro e seus diferentes tipos de leitura

Mortimer Adler mostra quatro métodos essenciais para o leitor se aproximar de um livro: elementar, inspecional, analítico e sintópico.

Fábio Silveira

Há poucos anos me deparei com um livro muito interessante do autor Mortimer J. Adler, cujo título é Como Ler Livros. Mais se identifica com um guia prático e o autor nos revela várias dicas e explicações aprofundadas de como devemos nos aproximar de uma leitura mais proveitosa.

O livro aborda os vários níveis de leitura e mostra como atingi-los, da leitura elementar à leitura rápida, passando pelo folheio sistemático e pela leitura inspecional.

Aprende-se a classificar um livro, a “radiografá-lo”, a isolar a mensagem do autor, a criticar. Estuda-se as diferentes técnicas para ler livros práticos, literatura imaginativa, peças teatrais, poesia, história, ciências e matemática, filosofia e ciências sociais.

Radiografar um livro é uma espécie de análise sistemática, mesmo antes de começar a ler o livro. É observar a capa, dar uma folheada no sumário, ler as contracapas, além de dar uma lida avulsa em alguns capítulos, para ver do que se trata o conteúdo ali exposto. É um trabalho não muito complexo, que exigirá apenas alguns minutos de abordagem técnica. No começo pode parecer difícil, mas com a prática isso se tornará um hábito, e o leitor não perderá muito do seu tempo precioso nessa síntese.

Um dos pontos importantes do livro são os níveis da leitura, dos quais quero tratar resumidamente aqui. Abaixo vou expor os quatro níveis fundamentais para se ter uma boa leitura de um livro.

O objetivo de um leitor, seja ele de entretenimento, informação ou entendimento, determinará a maneira como lê. A eficiência de sua leitura será diretamente proporcional ao esforço e à habilidade que imprimir na tarefa. Em geral a regra é esta: quanto mais esforço, melhor, sobretudo em relação aos livros difíceis, isto é, esses são capazes de elevar nossa mente de um estado de entendimento inferior para um estado de entendimento superior.

As diferenças entre os quatro níveis devem ser plenamente entendidas antes que possamos aperfeiçoar nossas habilidades de leitura. Há quatro níveis e esses níveis são cumulativos, por exemplo, o primeiro nível não se perde no segundo, o segundo não se perde no terceiro, e o terceiro não se perde no quarto. O quarto e último nível engloba todos os demais – ele apenas os supera, mas não os anula:

Leitura Elementar: o fato importante aqui, sugere esse nível, é que a pessoa está alfabetizada. Esse nível de leitura é normalmente aprendido no período da educação infantil. O desafio aqui é decodificar as palavras impressas no papel. O sentido que buscamos aqui é o mais simples possível.

– Leitura Inspecional: sua característica principal é o fator tempo. Podemos dizer que o objetivo da leitura inspecional é extrair o máximo possível de um livro num determinado período, em geral um tempo relativamente curto. É saber o que exatamente o livro diz respeito, saber identificar o tema do livro, por exemplo, se é um romance, se é de história ou ciência.

– Leitura Analítica: essa leitura é mais complexa que as duas anteriores, por se tratar de uma leitura completa, plena, a melhor leitura possível. Seria a melhor e mais completa leitura em um período de ilimitado de tempo, é sempre intensamente ativa. Ela é destinada exclusivamente a entender o livro.

– Leitura Sintópica ou Comparativa: é o nível mais exigente, mesmo que os livros sejam em si fáceis e rudimentares. Esse tipo de leitura implica a leitura de muitos livros, ordenando-os mutuamente em relação a um assunto sobre o qual seja comum a todos. O leitor sintópico também deverá estar apto a desenvolver uma análise que talvez não esteja em nenhum dos livros. Tem que tirar suas próprias conclusões, ou buscar uma resposta além dos livros, como por exemplo, na vida prática.

Saber identificar e diferenciar os vários níveis de leitura ajudará a nos ater em melhorar nossa vida como leitor. A princípio parece difícil ter essa noção, mas com a prática diária e o habito de ler diariamente, as circunstâncias nos proporcionará quase que automaticamente saber diferenciar esses níveis de leitura, além de nos deixar com uma percepção mais apurada como leitor.

Vejo esses níveis de leitura como ferramentas essenciais para um leitor que deseja elevar seu nível de entendimento de determinado livro ou assunto, pois possuindo essas noções fundamentais da leitura, o leitor se torna mais ativo e apto para chegar a conclusões chaves para um entendimento de uma matéria de jornal, um texto qualquer, ou enfim, conclui com propriedade e maturidade um determinado livro.

0 Comentários

Deixe o seu comentário